quinta-feira, 31 de março de 2011

Engenheiros Agrônomos de 1971

No dia 25 de março, ocorreu a primeira reunião preparatória ao Encontro Comemorativo aos 40 anos de formatura dos Engenheiros Agrônomos UFRGS – 71. Estiveram presentes apenas os colegas residentes em Porto Alegre e cidades mais próximas, para a confraternização emocionada do encontro coletivo após muitos anos passados.  Como bem ponderou o colega Renato Corte Real, nossos laços são eternos; não importa o tempo e a distância, sempre lembraremos daqueles quatro anos de convivência diária, geradores de vínculos indestrutíveis. Até agora foram contatados 34 colegas, espalhados por todo o Brasil, de um total de 51. Alguns, infelizmente, já faleceram, mas a sua memória permanece conosco.

Tivemos a alegria de rever os colegas Rosa Finamor de Oliveira, Renato Corte Real, Nídio Barni, Miguel Bresolin, Breno Möller, Odoni Loris de Oliveira, João Kolling, Glaci  de Campos Alves, Lair Baum Ferreira e Mário Luchisinger Teixeira.

Nossa grande festa de reencontro e comemoração dos 40 anos de formatura vai acontecer na Serra gaúcha, na região de Bento Gonçalves, durante um final de semana. Ainda precisamos decidir entre duas datas – 11, 12 e 13 de novembro ou 15, 16 e 17 de dezembro.

Até lá, continuaremos em contato via webmail, recordando aquele tempo inesquecível em que éramos estudantes. Também, um blog (abaixo), criado pelo Corte Real, tem o propósito de registrar um pouco de nossa trajetória profissional, nestas últimas quatro décadas.

http://40anosagronomos1971ufrgs.blogspot.com/

Um comentário:

Prof Ms João Paulo de Oliveira disse...

Prezado engenheiro Vulmar Leite!
Muito oportuna sua decisão em tornar de domínio público um encontro memorialista, que tantas reminiscências possibilita aos seus felizardos partícipes, que se dedicaram com muito ardor para conquistarem o título de engenheiros agrônomos e certamente são referências nas suas áreas de atuação e contribuem sobremaneira para o desenvolvimento da nossa amada Federação!!!
Fico a divagar o contexto histórico que vivíamos no ano de 1971, quando estávamos no auge do período ditatorial. Era o ano que finalmente tive o direito de votar (para o meu desalento somente na Arena e no MDB...) e assistir películas impróprias para menores de 18 anos, como por exemplo , a película "Laranja Mecânica", que a "poderosa" censura em vigor colocou bolinhas pretas nas cenas de nu frontal [sic]... Ou então que na Estação da Luz, na capital paulista, cartazes eram fixados com fotografias 3x4 de subversivos procurados, ou então no periódico "Jornal da Tarde" eram publicadas receitas de bolo e poemas de Camões no lugar de notícias censuradas... Enquanto isto no pujante Estado Merional, que tanto engrandece a nossa Federação, jovens esperançosos recebiam o merecido título universitário, que os deixaram jubilosos e seus entes queridos e amigos muito orgulhosos!
Parabéns por cultuarem a memória!!!!
Que Mnemosyne os tenha como pupilos sempre!!!!!
Caloroso abraço! Saudações vigorosas!
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Diadema-SP