sábado, 20 de julho de 2013

SÍNDROME DO OPOSICIONISMO III

Não pretendo e não vou polemizar com o jornalista Júlio Cesar de Lima Prates, que aparentemente cumpre informalmente uma espécie de interlocutor do suplente de vereador pelo PMDB, coronel Itacir Flôres. Todavia, em face da última postagem que li no blog do conceituado  e estimado jornalista e advogado Júlio Prates, cumpre-me divulgar uma cópia da mensagem que lhe enviei, respeitosamente, por e-mail, com objetivo o de esclarecer com exatidão o objeto da minha publicação.

Caro,  Doutor Júlio! Mais uma vez o prezado jornalista interpreta equivocadamente o meu artigo, pois fiz apenas a defesa dos vereadores no que diz respeito ao legítimo direito de participarem de eventos promovidos pelo governo de responsabilidade de partidos adversários. Quanto ao comportamento dos vereadores em relação a outros fatos e a uma possível adesão ao governo pepista não me cabe fazer juízo de valor, pois isso deve ser feito pelos companheiros partidários dos vereadores, no caso o próprio coronel Itacir e os dirigentes do PMDB.
Cordialmente,

Vulmar Leite

Um comentário:

Julio Prates disse...

Prezado amigo Doutor Vulmar: Apenas uma correção e peço Justiça. Estou muito longe ser interlocutor do Comandante Itacir, sou apenas um amigo dele e sou um observador político da rotina de nossa cidade, apenas isso. O que eu noto e vejo que meus amigos e pessoas próximas com quem converso, notam o mesmo, é que Itacir Flores tem uma trajetória de coerência no seu posicionamento em face do poder dominante de Santiago. Por outro lado, o que ninguém mais engole é essa bancada do PMDB de Santiago; eles têm uma sede de serem governo, não cumprem seus papéis de oposição e ainda - pela simbologia que decorre dos cargos que ocupam pela legitimidade que o processo eleitoral os delegou - acabam maculando a oposição e os sentimentos das pessoas que confiaram neles e em Diniz Cogo e Vulmar. Veja a vergonha que foi a posição desses vereadores na questão dos parquímetros. Será que alguém ainda os engole? O problema é que eles se mataram e vão arrastar esse espectro da oposição junto. E pior de tudo, é a omissão da direção do PMDB, que está como avestruz, com o cabeça enterrada na areia, tratando como se o problema não existisse ou não estivesse criado. Aliás, isso nem é direção. Essa postura é aceitável para pessoas comuns, sem cargo, mas jamais para vereadores eleitos. E convenhamos, Doutor Vulmar, esses vereadores sabem muito bem o que estão fazendo, eles são inteligentes, são homens vividos, são experimentados...Quem está rindo a toa é o PP e seu staff, pois esse lance - pela parte do PP - é sensacional, é de uma habilidade extrema. Esses estão matando a oposição e ainda jogando flores a cada velório, quer dizer, a cada sessão da câmara. Um forte abraço e saudações extensivas a nossa querida amiga Nívea Andres.
Seu admirador, Júlio Prates.