quarta-feira, 28 de abril de 2010

Especialistas aprovam ministério da segurança pública

"A criação de um Ministério da Segurança Pública, desde que acompanhado de um comando técnico e por fortes investimentos, conta com a simpatia de especialistas do setor.
A proposta foi lançada anteontem pelo pré-candidato do PSDB à Presidência, José Serra, e já foi descartada por sua adversária, Dilma Rousseff (PT).
Uma nova pasta dedicada à segurança interna nacional é considerada por estudiosos como uma forma de reorganizar, estruturar e fortalecer o papel do governo federal na prevenção da violência e na repressão à criminalidade. Avaliam que hoje há ainda desarticulação interna e dificuldade para coordenar políticas para as polícias estaduais.
De acordo com Walter Maierovitch, secretário nacional Anti-Drogas no governo FH, há ineficiência na dispersão e subordinação de órgãos como a Agência Brasileira de Inteligência Nacional (Abin) e a Secretaria Nacional Anti-Drogas ligadas ao Planalto pelo Gabinete de Segurança Institucional, e as polícias Federal e Rodoviária Federal e a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) abrigadas na Justiça: 

-Os desafios de hoje exigem uma coordenação central. Hoje a PF fica solta, a Abin é um foco de problemas. Quem tiver uma verdadeira política para a segurança pública saberá que é necessário ter um ministério.

José Serra fez a promessa de campanha em entrevista ao apresentador José Luiz Datena, na TV Bandeirantes, na segunda-feira. Mas já defendia a proposta desde a campanha presidencial de 2002."

Fonte:  Leila Suwwan/O Globo

Um comentário:

Prof Ms João Paulo de Oliveira disse...

Prezado engenheiro Vulmar Leite!
As concepções que embaçam a criação do Ministério da Segurança Pública são pertinentes e contam com o aval dos especialistas nas cruciantes questões de segurança pública. Também deve ser levado em consideração que a centralização das políticas públicas, nesta área, beneficiariam os Estados da Federação... Apesar dos aspectos apontados, que justificam a criação do Ministério da Segurança Pública, vejo com cautela esta proposta, por conta do impacto no erário público.
Considero de bom alvitre, que o nosso candidato, o economista José Serra, explicasse circunstancialmente aos seus eleitores ou melhor dizendo aos cidadãos brasileiros: de onde viriam os recursos para a criação do Ministério da Segurança Pública?
Quanto onera os cofres públicos os órgãos de segurança pública descentralizados?
Contando com sua intercessão para o encaminhamento das minhas indagações aos gerenciadores da Campanha do nosso candidato, o economista José Serra, antecipadamente agradeço!
Saudações democráticas!
Até breve...
João Paulo de Oliveira
Diadema-SP