quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Crise de identidade

PANCHO / Gazeta do Povo

Um comentário:

Froilam de Oliveira disse...

Caríssimo blogueiro,
a charge ilustra um aspecto da reforma ortográfica não evidenciado por seus exagerados críticos: a fala continua a mesma. Não para os portugueses que, pelo acordo, deverão dizer "ato" e não "acto". Aposto no "acto".
Abç